Seleção Argentina vive crise apesar de bons resultados

Mesmo com bons resultados em campeonatos, a seleção Argentina não consegue um título há 23 anos, com isso o futebol do país vive uma crise institucional fora do campo. O caos envolve até mesmo a AFA (Associação de Futebol da Argentina), a Justiça, o governo argentino e a Fifa. Atualmente a seleção ocupa a primeira colocação no ranking. O Brasil ocupa a sétima.

O time fez uma boa campanha na Copa América Centenário, mas infelizmente acabou morrendo na praia ao ser derrotado nos pênaltis após um empate de 0 a 0 no domingo (26), o futebol do país acumulava problemas na sua organização. Na última sexta, a Fifa anunciou uma intervenção na AFA e a criação de uma comissão, que terá até sete membros, para comandar a associação e convocar uma eleição até junho de 2017.

A justificativa da FIFA foi devido a identificação de problemas nas contas da organização em contratos fechados com o governo local para a transmissão de jogos do Campeonato nacional e outros projetos. A juíza María Servini de Cubría notificou a associação de que não é necessário seguir a ordem da Fifa e que a Justiça pode obter um acordo entre a AFA e o governo, que no fim de maio também tentou intervir na entidade alegando problemas nos setores administrativo e financeiro.

O novo presidente, Mauricio Macri, que já presidiu o Boca Juniors e assumiu o país em dezembro de 2015, disse também ter encontrado problemas nos contratos entre a AFA e o governo, fechados na gestão anterior de Cristina Kirchner.

A seleção latina ainda vive em paralelo o drama de perder o seu melhor representante, Lionel Messi anunciou a sua retirada da seleção depois de perder um pênalti no ultimo jogo. Embora os apelos na Argentina para que o craque repense sua decisão, ele ainda não fez qualquer pronunciamento contrario ou afirmando que disse aquilo em um momento de frustração.

A lenda da seleção argentina, Diego Maradona, pediu para o jogador do Barcelona seguir atuando pela equipe. Ele vê Messi em condições de liderar a Argentina na luta pelo título da Copa do Mundo de 2018, na Rússia. Mesmo com a falha, a torcida hermana acredita no seu craque e não quer sua saída.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *