Rui Costa: “Muitos queria tirar proveito da situação do clube”

Durante uma entrevista ao canal Fox Sports, o diretor de futebol da Chapecoense revelou que depois da tragédia que deixou 71 mortos, apareceram muitas pessoas querendo tirar vantagem do momento do clube. Rui Costa afirmou que recebeu inúmeros contatos que supostamente falavam em nome de jogadores. O dirigente disse ainda que muitos clubes ofereceram jogadores sem condições de jogo ao clube catarinense.

“Trabalhamos em um mercado que, por vezes, não tem sensibilidade para entender a situação da Chapecoense. Tem gente que ofereceu jogador que nem tem mais como jogar profissional, mas precisamos falar das coisas positivas. Construímos parcerias muito honestas, teve uma parte que viu como oportunismo, mas conseguimos driblar isso.”, disse Rui Costa.

Ele ainda explicou a suposto oferta na qual Ronaldinho Gaúcho poderia vestir a camisa da “Chape”. De acordo com o diretor de futebol, nunca houve um contato oficial com o atleta. Depois do acidente com o avião da equipe de Chapecó, muitos torcedores pediram a contratação de Ronaldinho, que estava sem clube naquele momento. Apesar disso, Rui Costa salientou que a diretoria do clube trabalhou com possibilidades reais de contratação e que o foco eram os atletas que o clube já vinha monitorando no mercado.

O Dirigente ressaltou ainda a competência e profissionalismo do técnico Wagner Mancini, que, segundo o dirigente, conseguiu em pouco tempo dar uma identidade ao time. No início do trabalho, Rui Costa e o treinador montaram uma lista de 90 possíveis jogadores. Posteriormente, a relação foi cortada para 50. Depois, 37, que é o número atual de atletas em condição de jogo no clube.

Rui Costa chegou a Chapecoense no dia 9 de dezembro. Segundo apuração feita pelo jornal Folha de São Paulo, o clube tinha menos de R$ 3 milhões para investir em todo departamento de futebol. Do elenco anterior, sobraram apenas três jogadores. São os atletas Martinuccio, Nenén e Moisés.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *