O preço do rebaixamento toma R$ 20 milhões do Vasco para 2016

O Vasco além de viver o drama de voltar a Série B, terá que aceitar um orçamento quase 20 milhões abaixo do esperado para 2016. O valor representa 8% a menos do que ano passado, o que vai frear investimentos em contratações. Grande parte da fatia virá das verbas de transmissões de jogos as quais são menores na Série B.

As vendas de jogadores revelações como Alex Teixeira, do Shakhtar Donetsk (UCR) e Phillipe Coutinho, destaque do Liverpool, são as principais esperanças para arrecadar fundos. Os conselheiros só tiveram acesso ao orçamento no dia da votação, contrariando o prazo de cinco dias que costuma ser seguido. Foram 14 abstenções.

O patrocínio da Caixa Econômica Federal foi mantido no orçamento previsto defendido pelo presidente Eurico Miranda. Com isso o clube salvou um montante total de R$ 15 milhões.

Na reunião do Conselho Deliberativo, realizada na ultima terça-feira (29), na Lagoa, também foi votado e aprovado o novo plano de sócio-torcedor do Cruz-Maltino. A tendência é que ele entre em vigor em março de 2016.

Em nota, o Grupo Sempre Vasco, de Julio Brant, protestou contra o fato de que um novo sócio só terá poder de voto em caso de pagamento de R$ 720,00 por ano, além de uma taxa de adesão equivalente a R$ 1.500,00.

Referente a novidades de contratações, o presidente Gilvan fez questão de pedir pelo atacante Rafael Silva, ex-Vasco. O diretor de futebol do Cruzeiro, Thiago Scuro, está à frente das negociações.

Aos 25 anos, Rafael Silva disputou o último Campeonato Brasileiro pelo Vasco. Foram 25 jogos e três gols marcados, sendo dois deles no confronto diante do Cruzeiro. O jogador, que teve o experiente Nenê como companheiro de ataque, acabou como quarto maior goleador da equipe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *