Messi é condenado a 21 meses de prisão

A Suprema Corte da Espanha manteve a condenação do argentino Lionel Messi a 21 meses de prisão por fraude. Ele e seu pai, Jorge Horacio Messi, já haviam sido sentenciados na Justiça de Barcelona em 2016, a decisão ocorre após a Justiça de Barcelona ter imposto a mesma sanção, o que fez com que o jogador entrasse com recurso na instância superior.

Messi e seu pai, Jorge Horacio Messi, foram considerados culpados em caso de fraude envolvendo 4,1 milhões de euros entre 2007 e 2009. Jorge, que havia sido condenado também 21 meses pela Justiça de Barcelona, teve a pena reduzida para 15 meses.

A decisão, no entanto, não significa que ambos terão de ficar atrás das grades. De acordo com a lei espanhola, uma pena de prisão inferior a dois anos pode ser servida sob liberdade condicional se não tiver antecedentes criminais. O tribunal também ordenou pagar uma multa de cerca de € 2 milhões (£ 1,7 milhões) e seu pai para pagar € 1,5 milhões (£ 1,3 milhões).

Os atos ilícitos praticados pelo jogador envolvem a utilização de empresas em paraísos fiscais para burlas a o fisco da Espanha.

“O FC Barcelona dá todo o seu apoio a Leo Messi e seu pai em relação à sentença de evasão fiscal entregue pelo Tribunal Provincial em Barcelona.

“O clube, de acordo com o Ministério Público, considera que o jogador, que corrigiu a sua posição na Direcção Fiscal Espanhola, não é de forma alguma responsável criminalmente pelos fatos sublinhados neste caso.”

“O FC Barcelona continua a estar à disposição de Leo Messi e sua família para apoiá-lo em qualquer ação que ele decida tomar em defesa de sua honestidade e seus interesses legais”.

O companheiro de equipe de Messi, Javier Mascherano, foi igualmente condenado a uma pena de prisão por uma infracção fiscal no ano passado, mas nunca pôs os pés numa prisão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *