Manchester United e Liverpool apresentam projeto para reformular futebol inglês

O jornal inglês Telegraph divulgou no último domingo uma série de informações do projeto “Big Picture”, que tem entre os seus objetivos a redução de clubes da Premier League, o aumento das receitas para a segunda divisão e o fim de alguns torneios como a Copa da Liga Inglesa e a Supercopa da Inglaterra. A proposta é encabeçada principalmente pelo Manchester United e Liverpool e vem criando polêmica.

As mudanças na estrutura do futebol inglês não seriam pequenas, apesar do que possa parecer. A redução de 20 para 18 clubes na Premier League poderia tirar uma das vagas de acesso da segunda para a primeira divisão, o que pode garantir grande ganho financeiro para uma equipe.

No modelo atual os três últimos colocados da Premier League são rebaixados e os dois primeiros colocados do Championship são promovidos automaticamente, enquanto o terceiro, quarto, quinto e sexto colocados disputam um playoff pela última vaga. Na proposta haveriam ainda dois acessos diretos, enquanto o terceiro, quarto e quinto disputariam o playoff com o 16º colocado da Premier League.

Outra proposta é que a Premier League repasse para os outros 72 clubes profissionais da Inglaterra 25% do seu faturamento, para ser dividido entre eles e 100 milhões de libras para a Federação Inglesa.

As mudanças são polêmicas já que a contrapartida seria o fim da regra de 14 votos para uma mudança ser aprovada nos regulamentos da Premier League, dando poder maior para os maiores clubes do país.

A própria Premier League criticou a proposta:

– “No ponto de vista da Premier League, o número de propostas individuais no plano publicado poderia ter um impacto prejudicial em todo o jogo e nós estamos decepcionados em quer que Rick Parry, presidente da EFL, deu seu apoio público”.

Quem também fez críticas públicas ao projeto foi o governo inglês:

– “Pedimos veementemente que a Premier League e a Liga Inglesa de Futebol continuem a trabalhar de forma construtiva para chegar a um acordo que forneça um pacote abrangente de apoio a toda a família do futebol. Está claro que esta proposta não recebe apoio em toda a Premier League. E é exatamente esse tipo de negociação nos bastidores que mina a confiança na administração do futebol”.

A expectativa de Liverpool e Manchester United é de que as mudanças, caso aconteçam, entre em vigor a partir da temporada 2022-23.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *