Manchester e Real ficam no zero a zero

Pra quem esperava um grande show, as coisas terminaram um pouco chatas no clássico europeu entre Manchester City e Real Madrid. Com a estrela do do time, atacante Cristiano Ronaldo ausente devido a uma lesão na coxa, um cauteloso real ofereceu poucas ameaças até os momentos finais. Os clubes empataram no 0 a 0 na terça-feira (26), em partida da primeira mão das meias-finais da liga dos Campeões da Europa.

O City veio a campo com desfalques também, perdeu o médio espanhol David Silva, que se estava a cotar como um dos melhores em campo, e acabou com uma lesão muscular que forçou a sua substituição por Iheanacho, um avançado nigeriano de 19 anos.

O Manchester City teve leve vantagem na posse de bola, mas os erros nos últimos passes levou o jogo para o intervalo ainda com o placar zerado.

No segundo tempo o Real voltou melhor e ficou mais perto de abrir o placar. As melhores chances vieram aos 25 minutos, quando Jesé cabeceou no travessão; aos 33, com Casemiro cabeceando bem após escanteio e exigindo bela defesa de Hart; e aos 37, após novo escanteio, quando a bola sobrou para Pepe e o camisa 1 mais uma vez fechou o gol, garantindo a permanência do empate até o apito final. Hart mostrou um grande reflexo.

A outra meia-final será na quarta-feira entre Atlético de Madrid, que derrotou o gigante Barcelona, detentor do título, recebe o Bayern de Munique, carrasco do Benfica nas quartas-de-final. O jogo da segunda mão será na Alemanha, dia 3 de maio. A final da Liga dos Campeões está marcada para 28 de maio, no Estádio San Siro, em Milão, Itália.

A equipa dirigida pelo chileno Manuel Pellegrini mostrou mais vontade de chegar ao gol no segundo tempo, mas o meio-campo, com o brasileiro Casemiro, o croata Modric e o alemão Tony Kroos, rapidamente se organizava no apoio à defesa e não deixava grande espaço de manobra a De Bruyne e a Aguero.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *