Liga Chinesa já é a quinta no ranking de transferências com Futebol

A Liga Chinesa vem crescendo absurdos, com despesas de R$ 1,4 bilhão em transferências no ano anterior já é a quinta que mais gastou com jogadores em 2016 e tem tudo para continuar no topo em 2017.

A Fifa divulgou o relatório anual de Sistema de Transformação de Mercado de 2016 e registrou um novo recorde de mais de 14 mil transações internacionais onde o país asiático é o principal responsável pela alavancada na movimentação do mercado. Os valores com transferências de jogadores entre clubes membros da entidade atingiram R$ 14,9 bilhões, 14,3% a mais que em 2015.

Assim como nos últimos anos, o futebol europeu dominou o mercado de jogadores com 82,1% das taxas de transferências de 2016, desbancando R$ 12,2 bilhões, mas estamos falando de um continente inteiro, a federação asiática obteve R$ 1,7 bilhão, sul-americana ficou com R$ 568,8 milhões, norte-americana R$ 348,2 milhões e africana ainda em baixa com R$ 30,5 milhões. Com apenas oito transações, os times da federação da Oceania não foram nem mencionados.

A China ganha destaque na lista, responsável em colocar a confederação asiática de futebol na segunda colocação. Com gastos de R$ 1,4 bilhão, a liga chinesa trouxe boleiros de todo o mundo para o país. Além disso, o valor representa 344% a mais que os gastos feitos por clubes da liga africana.

Confira a lista das 10 Ligas que mais gastaram com jogadores em 2016:

1º Liga inglêsa: R$ 4,27 bilhões
2º alemã: R$ 1,79 bilhão
3º espanhola: R$ 1,58 bilhão
4º italiana: R$ 1,57 bilhão
5º chinesa: R$ 1,4 bilhão
6º francesa: R$ 647 milhões
7º portuguesa: R$ 555 milhões
8º russa: R$ 355 milhões
9º belga: R$ 310 milhões
10º brasileira: R$ 265 milhões

O sonho chinês é ser destaque na Copa de 2018, na Rússia. Para isso eles criaram diversas medidas para impulsionar os clubes do país a investir em estrangeiros e no futebol interno, contudo foi preciso depois dos altos investimentos e contratações, as autoridades da Associação Chinesa de Futebol colocaram restrições para estrangeiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *