Juíza determina que Neymar entregue documentos de negociação a justiça

Uma nova fase a respeito da negociação de Neymar ao Barcelona se abriu na justiça espanhola com uma investigação de corrupção e fraude que trata dos fundos de investimentos que é dono de uma parte dos direitos econômicos do jogador, agora a Teisa (Terceira Estrela Investimentos S.A) que possui cerca de 5% dos direitos, alega ter sido prejudicada na negociação e pede a abertura dos documentos referentes à transferência de Neymar.
neymar
A juíza Thaís Coutinho, da 11ª Vara Cível de Santos, determinou na ultima quarta-feira (24) que o atacante Neymar e o seu pai entreguem toda a documentação relativa à venda do jogador ocorrida em junho de 2013. A decisão atende a um pedido da Teisa.

A empresa afirma ter recebido um porcentual com base no valor de 17,1 milhões de euros, pelo qual o Santos negociou o jogador. Mas o correto seria que o valor se baseasse no cálculo de um pagamento maior, assim como no caso da DIS, já que o Barcelona teria desembolsado um valor superior para contratar o brasileiro.

O atacante e o seu pai agora terão de entregar toda a documentação e a juíza argumenta que “há robustas evidências de que o valor real envolvido na transferência do jogador tenha, de fato, sido ocultado pelos participantes diretos do negócio”. Se for constatado a fraude o Terceira Estrela terá direito a 4,45 milhões de euros: cerca de R$ 15 milhões.

No caso do grupo DIS o valor gira em torno de 40% dos 89,2 milhões.

Quanto ao Santos que tinha os 55% restantes dos direitos econômicos, optou por recorrer à Fifa para tentar cobrar o que considera seus direitos.

O inquérito foi anunciado no dia em que o Brasil enfrentou a Colômbia o que pode justificar um pouco das atitudes do jogador em campo ao se desentender com o árbitro e agredir o adversário através de uma cabeçada em jogo o qual acabou sendo expulso e suspenso por quatro jogos pela Conmebol.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *