Goleiro Bruno evita perguntas sobre Eliza e fala de futebol

Para muitos a contratação do goleiro Bruno pelo Boa Esporte a qual se concretizou nesta terça-feira (14) em Varginha, não apaga o ocorrido com Eliza Samudio. A coisa toda inclusive repercutiu também fora do Brasil. Jornais da Europa e dos Estados Unidos deram destaque à notícia e ressaltaram as acusações de participação de Bruno no assassinato da ex-amante. Condenado em 1ª instância a 22 anos e três meses de prisão, o jogador foi apresentado e assinou contrato por dois anos.

O melhor foram os títulos da noticia, no New York Post, dos Estados Unidos, “Goleiro que matou ex e alimentou cachorro, assina com novo clube”. O Daily Mail, da Inglaterra, “Goleiro que ordenou o assassinato de sua namorada, antes de alimentar seu rottweiler com o corpo, assina com novo clube após cumprir pena por apenas sete anos”; o jornal italitano Tutto Sport, “Liberado Bruno, ex-goleiro do Flamengo acusado de deixado a amante em pedaços: jogará com o Boa Esporte.”

Pouco antes disso no Brasil os jornalistas na coletiva de apresentação esperavam uma declaração sobre a Eliza, talvez o principal motivo da maioria estar ali, mas a diretoria do clube comentou que se houvesse algum comentário sobre o processo judicial eles encerrariam a coletiva, mesmo assim os jornalistas não perderam a oportunidade e o jogador se limitou a dizer “eu não vou responder”.

Os ataques vieram indiretamente, uma das perguntas foram sobre ele ser exemplo para um pai levar sua criança ao estádio. O jogador afirmou: “Eu também não te respondo a essa pergunta”. Ele também foi questionado se seria digno de vestir a camisa do clube, sete anos após o sumiço da Eliza.

No final o jogador concluiu com um “Acho que é Deus. Deus que está abrindo portas novamente. É uma coisa divina”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *