Derrota na Libertadores interrompe ascensão do Flamengo

A derrota por 2 a 1 para o San Lorenzo custou mais que a eliminação do Flamengo da Copa Libertadores. De acordo com o jornalista, Vinícius Castro, do Esporte Uol, a derrota sepultou parte do plano do clube de se reinventar no futebol.

A análise feita pelo jornalista aponta que o presidente Eduardo Bandeira de Mello via na conquista da Libertadores um marco fundamental para sacramentar uma nova fase para departamento de futebol do Clube de Regatas do Flamengo. O primeiro passo teria sido danado na campanha do Campeonato Brasileiro de 2016, quando o clube disputava o título com o Palmeiras.

O texto também destaca o grande investimento financeiro que o clube fez em seu plantel nos últimos anos, o que começou a contratação do atacante peruano Paolo Guerreiro, em 2015. As contratações expressivas se seguiram com os nomes de Diego e Conca, que até o momento não chegou a jogar. O jornalista acrescenta ainda que, mesmo com grandes nomes no elenco, sendo visto como um dos melhores do país, o clube sofre com a falta de experiências dos jovens atletas, principalmente em jogos fora de casa.

De acordo com o jornalista, em suas quatro últimas participações no torneio Continental, o Flamengo sequer passou da fase de grupos. Porém, nos anos de 2012 e 2014 o clube não havia feito investimentos tão vultuosos na equipe. O clube investiu no estádio do Maracanã, onde o time mandaria seus jogos. E, além disso, a diretoria “apostou” que o time chegaria ao menos na semifinal da competição, o que teve impacto direto no aumento das premiações pagas aos jogadores. De acordo com a matéria, caso o plano desse certo, o Flamengo embolsaria algo perto de R$ 15,3 milhões. Entretanto, a eliminação precoce colocou no bolso dos rubro-negros apenas R$ 5,4 milhões.

Na tentativa de equilibrar ou reverter o saldo negativo, o Flamengo tem ainda pela frente a disputa da Copa do Brasil, Campeonato Brasileiro, Copa Sul-Americana e da Primeira Liga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *