Caso Gabigol do Santos tem novo investidor

Aos poucos, o Santos vai correndo risco de receber cada vez menos do que os R$ 64 milhões acordados pelos direitos de Gabigol. Depois do grupo Doyen e da empresa Kirin Soccer, um investidor chamado Carlos Eduardo Sanchez entrou na Justiça cobrando R$ 7,3 milhões dos direitos do atacante para a Internazionale de Milão (ITA) e ainda tem o Barcelona com direitos ainda da época de Neymar.

O investidor explica que vendeu ao clube 20% dos direitos econômicos do meia Montillo, em 2012, por 2 milhões de euros. Sanchez tentou reaver a quantia quando o peixe vendeu o argentino ao futebol chinês, mas não conseguiu receber. O processo é acompanhado por documentos que mostram o contrato de cessão de direitos, e duas tentativas do investidor de entrar em contato com o Santos e solucionar o caso. O clube ainda não foi notificado da ação judicial.

A ação não é a primeira a atingir as receitas que o clube tem a receber pela venda de Gabigol. Cerca de 20% da quantia serão depositados judicialmente em briga com o grupo de investidores Doyen Esportes; outros R$ 1,2 milhões são alvo de penhora em ação movida pela Kirin Sports, também relacionada a Montillo, cobrando comissão pela venda do meia à China.

Caso as três ações resultem em derrota do Santos, o clube perderá R$ 20,5 milhões de receita relativa à venda do jogador.

Quanto ao Barça, de acordo com o contrato estabelecido entre os dois clubes, o Santos teria que informar ao clube catalão o recebimento de uma proposta com três dias de antecedência até o anúncio da venda a um outro clube. No caso de Gabigol, o processo foi mais rápido, eles comunicaram a investida da Inter de Milão dia 29 de agosto e confirmaram a transferência dia 30 de agosto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *