Caso do Fair Play tem novo capitulo na final do Paulistão

A discussão envolvendo a atitude do são-paulino Rodrigo Caio, que admitiu ter pisado no companheiro Renan Ribeiro e fez com que o árbitro anulasse um cartão amarelo para o corintiano Jô, vem gerando polêmica no mundo do futebol e várias interpretações. A mais recente foi negativa, vinda do volante Felipe Melo, do Palmeiras o mesmo das finais da Copa do Mundo que devido a uma atitude impulsiva recebeu cartão vermelho e deixou a seleção com 1 a menos. Após a partida contra a Ponte Preta, que eliminou sua equipe do Campeonato Paulista, o volante ressuscitou o tema:

“Estão fazendo um monte de coisa de fair play, de não sei o quê, vamos ver se a gente vai falar amanhã que o jogador da Ponte tinha que pegar a bola e falar: “ô, professor, foi pênalti”. É mole o fair play quando a bola está saindo e falar que bateu em um ou outro. Vamos bater nessa tecla agora desse fair play aí” disse Felipe Melo.

fonte: lance.com.br

Quando foi falado sobre o lance de Rodrigo Caio, o jogador afirmou: “Acho que cada um tem uma reação. Se ele não fizesse aquilo não seria mau caráter”.

No domingo o clássico entre Corinthians e São Paulo teve mais um capítulo do caso do fair play. A torcida alvinegra não perdoou e vaio muito o defensor Maicon. Os corintianos presentes na Arena ignoraram as recomendações contra a homofobia em estádios de futebol e chamaram Maicon de “viado” várias vezes.

A torcida gritava “bicha” a todo momento em que Renan Ribeiro batia tiros de meta, além de entoarem o canto “Vamos, vamos Corinthians, dessas bichas, teremos que ganhar”. A coisa toda perdeu o controle. Tudo isso relacionado às associações do clube do São Paulo ao “bambi” entre outras ofensas tipicas do futebol.

Ultimamente, a Conmebol tem punido as seleções que têm torcida com gritos homofóbicos. O que aconteceu na Arena Corinthians foi uma quebra completa das recomendações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *