Brasil bate Venezuela em jogo equilibrado

Depois da derrota para o Chile a seleção brasileira sabia que um novo deslize não seria tolerado, o time entrou com muito respeito diante da Venezuela, antigo freguês brasileiro, nesta segunda rodada das Eliminatórias para a Copa do Mundo. O time de Dunga passou jogou na base dos passes e bolas colocadas, venceu por 3 a 1 mas ainda têm muito o que melhorar.
Brasil bate Venezuela
“A evolução da Venezuela não é de agora, mas de dez anos. O futebol não é mais amador lá. Eles têm dez, 15 jogadores na Europa, atuando em grandes times”, elogiou Dunga. “A conta não é nossa, mas estamos aqui e temos que pagar. Quando os resultados não vêm, é normal que a cobrança aconteça. Não é fácil reverter, mas também não é impossível, até pela qualidade que temos.”

Ainda sem Neymar, o ataque da seleção brasileira ficou com pouco brilho, mas alguns jogadores conseguiram aparecer e convencer, foi o caso de Ricardo Oliveira, autor do terceiro gol em momento delicado onde a seleção levara o primeiro gol da Venezuela enquanto vencia de 2 a 0, o adversário começou a acreditar no jogo, mas o camisa 9 finalizou bem de cabeça em lance de Douglas Costa e acabou com a arrancada adversária.

De modo geral o Brasil adotou uma estratégia de controlar o ritmo da partida por meio do jogo coletivo, enquanto os adversários preferiram assumir riscos e confiar na defesa para roubar a bola e partir em contra-ataque. Destaque para Willian autor dos dois primeiros gols e da maioria dos passes perigosos do jogo.

No segundo tempo a torcida pediu e Dunga atendeu, Kaka entrou no jogo, mas não fez grandes jogadas, ele busca o 11º gol em eliminatórias para igualar o recorde de maiores marcadores da história desta fase.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *