Abertura da janela de transferências revive a novela Neymar

A passagem de Neymar pelo Paris Saint-Germain vem sendo marcada por lesões, confusões e principalmente por rumores de transferência de volta para a Espanha a cada seis meses. Em janeiro a janela de transferências internacionais será novamente aberta e com isso os jornais da Catalunha já revivem essa novela, colocando novamente o Barcelona como um provável destino do atacante brasileiro.

A relação de Neymar com o PSG parecia mesmo ter chegado ao final antes mesmo do início desta temporada, com a chegada de Leonardo para a direção do clube francês e todas as especulações de uma transferência para o Real Madrid ou para o Barcelona.

Porém, o time da capital francesa fez jogo duro e não aceitou nenhuma proposta dos clubes espanhóis por Neymar, fazendo com que o jogador ficasse em seu elenco e mesmo contra sua vontade cumprisse mais uma parte do contrato.

Vale lembrar que ao contrário do que aconteceu na transferência do Barcelona para o Paris Saint-Germain, quando o contrato previa uma multa rescisória no valor de 222 milhões de euros, desta vez não há nenhum mecanismo que permita ao jogador encerrar de maneira antecipada unilateralmente seu vínculo.

Segundo o diário Sport da Catalunha, Neymar desta vez se baseia em um mecanismo da FIFA que permite com que jogadores com menos de 28 anos saiam de seus clubes mediante ao pagamento de uma indenização que seria estipulada pela própria FIFA. Este mecanismo pode ser acionado sempre após pelo menos 3 anos de contrato, o que aconteceria já em junho de 2020.

Não há certeza sobre o valor que seria estipulado pela FIFA que deveria ser pago ao PSG pelo clube que contratar Neymar, mas especialistas julgam que esta multa ficaria entre 160 e 170 milhões de Euros.

Já o diário da Catalunha Mundo Deportivo diz que o Barcelona pode já nesta janela de janeiro ou no mais tardar em julho fazer uma nova proposta ao PSG por Neymar. Segundo a publicação o nome de Neymar é forte não somente por sua amizade com os ex-companheiros, mas também por ser o único grande nome no mercado que poderia ser negociado. Nomes como Harry Kane ou Mbappé seriam impossíveis neste momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *